terça-feira, 26 de abril de 2011

Leituras&Compulsões

Uma vez compulsiva, para sempre compulsiva…ainda que com episódios mais esporádicos. Há muito que não tinha um. Foi na sexta-feira.

Comi como se não houvesse amanhã…começando logo no almoço (em casa de família, claro). Com bacalhau assado e batatas assadas com azeite a alho, folar e amêndoas…centenas. Depois à tarde, amêijoas à bulhão pato (ou whatever) e outras centenas de amêndoas. À noite tinha a barriga a rebentar de tão mal-disposta. Horrível, mesmo. O coração a bater mais depressa, a respiração a custar, sem encontrar posição no sofá, sem poder ir à rua andar devido à chuva, a beber chá a ver se passa e como medo de ir dormir e de me dar um fanico. Muito mau mesmo!! Já me tinha esquecido destas sensações são más!

Foi remédio santo para um resto de fim-de-semana (também santo) prolongado a “comer só quando tivesse fome” e com as amêndoas e coisas gordurosas bem longe da vista! A excepção foi para uma fatia de bolo de iogurte no domingo (mais uma vez, em casa alheia). Valeram também a volta de bicicleta com o meu gaijo e as caminhadas, no domingo e segunda, até à praia (4km).

Também na sexta-feira – que, já perceberam, foi um dia negro – comprei um novo livro. Já tinha visto a autora no programa da Oprah e deixou-me curiosa. Já ‘devorei’ quase metade. “Mulheres, Comida e Deus”. Acho que as ideias que a autora quer transmitir estão um pouco desorganizadas mas estão todas lá. Já me ajudou a despertar para duas ou três situações. Quando o acabar, conto-vos as minhas conclusões.

beiji

7 comentários:

Ana M disse...

Acho que todas nós que já tivemos compulsões temos a plena noção que elas estão sempre à espreita e nunca poderemos dizer que estamos "curadas" das compulsões. Eu pelo menos penso assim. O que podemos fazer é aprender com elas, não permitir que um dia de comupulsão se transforme em 2 ou 3, numa semana ou +. Temos de ver que está errado e seguir em frente, que foi o que fizeste, parabéns :)
Beijinho

Loh-la disse...

É por vezes defícil controlar o impulso. E nalgumas dessas vezes impossível - como eu (e muitas outras por qui) te percebo (http://lolapicks.blogspot.com/2011/04/pincas-biscotti.html)... Tivesse eu passado a Páscoa com família teria feito o mesmo ou pior. O que importa é continuar a voltar ao bom caminho! Força*

mónica disse...

quem nunca teve compulsoes... a verdade é que todo o mau estar que te causou também acabou por ajudar viste que estavas a ir pelo caminho errado e mudaste de atitude. beijocas e boa semana

Lazy cat disse...

As compulsões estarão sempre lá, temos de aprender a controlá-las sem que isso nos afecte no resto que interessa - continuar no nosso objectivo e nao desistir. Força.
bjs
LazyCat

Joana disse...

Conheço muito bem esse sentimento e mal-estar depois de uma compulsão... E tive muitas estes dias! Mas foi um dia e conseguiste não repetir :) Depois conta essas conclusões todinhas! Beijinho grande *

Me disse...

Sigo-te sempre...mais caladinha mas sigo....tiveste uma compulsão em tantos dias bons...que te leio e nem pareces compulsiva...por isso és uma vencedora. Eu tenho compulsão agora diária...deito-me todas as noites com todas as sensações que falas ai em cima...começou a ser diária há uns meses para cá...com ou sem medicação pouco muda....ganhei 6 kilos e um coprpo completamente diferente em pouco mais que 6 meses...nunca tive o corpo assim e como já não sou nova ( 34 anos) nem imaginas o que pareço....eu que sempre fui mesmo com as compulsões toda modelada...faço desporto DIARIAMENTE e nem isso ajuda. Por isso, ÉS MESMO UMA VENCEDORA, essa compulsão de sexta deve ser "normal" uma vez por outra em tanto tempo sem....força, continua porque de facto acjo que encontraste um bom caminho que eu jamais consigo encontra.

Me disse...

esqueci-me de dizer....tenho este livro desde o natal e li para ai umas poucas páginas e como percebo perfeitamente a mensagem e não consigo fazer nada de mim...PAREI DE O LER!

Eu sou mesmo uma grande merda.

beijinhos.